fbpx

Sistemas Legados: O que é, Como Avaliar e Atualização

Assim como objetos podem ficar obsoletos a partir de uma certa quantidade de tempo, isso também acontece com sistemas de softwares. Para esse segundo contexto, existe o desafio dos sistemas legados.

Os sistemas legados se referem a um conjunto de problemas que vão além da área da tecnologia da informação. Eles representam dificuldades desde lentidão até a perda de dados importantes, o que pode ter um grande impacto para um negócio.

Sendo assim, levando em conta esse cenário, entender os sistemas legados é muito importante para aprender a lidar melhor com eles. Nesse artigo, portanto, iremos falar sobre o que eles são, suas características e como eles podem ser atualizados. Boa leitura!

 A plataforma Make permite a criação de soluções web e mobile sem a necessidade de escrever linhas de código. Conheça mais sobre!

O que é um sistema legado?

O termo sistema legado se refere a um sistema antigo que continua em operação em uma organização, utilizando, por exemplo, bancos de dados obsoletos.

Alguns aspectos importantes que se pode observar em um sistema são o fato de serem aplicações complexas e de difícil manutenção.

Alguns dos problemas que o sistema legado pode oferecer são

  • Obsolescência das ferramentas de desenvolvimento;
  • Dificuldade de compreensão das regras de negócio neles implementadas;
  • Mistura negativa de estilos de programação;
  • Falta de conhecimento das razões que levaram a determinadas decisões;
  • Dificuldades e problemas na estruturação dos módulos de código;
  • Inviabilidade de reaproveitamento dos equipamentos nos quais são executados para execução de softwares mais atuais.

Como avaliar sistemas legados? Principais características

Como avaliar sistemas legados Principais caracteristicas

Os sistemas legados podem ser avaliados a partir de algumas características que iremos explorar neste texto. Suas propriedades são, portanto:

  • Tecnologia obsoleta;
  • Software desatualizado;
  • Falta de mobilidade;
  • Falta de escalabilidade;
  • Falta de suporte;
  • Incompatibilidade com sistemas modernos;
  • Software hospedado em servidores físicos.

Tecnologia obsoleta

Nem todos os software que se configuram como sistema legados são necessariamente muito antigos. É possível, portanto, que ele seja novo e sua tecnologia, ainda assim, seja obsoleta.

De fato, existem sistemas legados que foram concebidos em uma outra época, na qual havia maior dificuldade em encontrar a documentação do software. No entanto, nem sempre a realidade é muito distante.

O problema de um sistema legado novo está no fato dele funcionar em cima de tecnologias que já estão ultrapassadas. Um exemplo de sistemas novos que são legados é o Adobe Flash.

Software desatualizado

A falta de atualização também é uma característica que pode ser percebida nos sistemas legados.

E isso é sempre ruim, pois quando um sistema deixa de passar por atualizações, ele não só está sujeito a apresentar bugs, como também a ameaças virtuais, a exemplo de vírus.

Falta de mobilidade

É muito difícil encontrar um software que não possui uma correspondência nos dispositivos móveis. No entanto, no caso de sistemas legados, isso acontece.

Em casos em que não há mobilidade, quando um colaborador externo precisar acessar um relatório da empresa, algo bastante simples, isso se torna impossível, pois os dados só são acessíveis por meio de um computador.

Falta de escalabilidade

Outro problema identificado em relação aos sistemas legados é a falta de escalabilidade, sendo ela uma característica essencial em um software. 

Sistemas legados, por sua vez, não foram desenvolvidos a partir dessa perspectiva, o que se torna um desafio.

Falta de suporte

No caso de sistemas legados mais antigos e desatualizados, pode haver também o problema da falta de suporte. Isso pode ocorrer devido a fatores como falência ou aquisição por outra empresa. 

Um sistema que recentemente deixou de ter suporte foi o Windows XP, por exemplo. Nesse caso em específico, para poder usar versões mais recentes dos programas da Microsoft, é preciso que o sistema operacional seja atualizado.

Incompatibilidade com sistemas modernos

A integração com sistemas modernos muitas vezes é limitada no caso dos legados, indo totalmente contra a lógica de softwares, que devem ser sempre compatíveis com outras ferramentas. 

Isso pode prejudicar e impactar fortemente um negócio que busca ser mais ágil e eficiente, principalmente em relação aos seus clientes.

Software hospedado em servidores físicos

Por fim, há o problema dos sistemas legados ainda terem um software hospedado em servidores físicos, realidade que já não é mais necessária para sistemas modernos, graças à nuvem. 

A maioria dos softwares que têm grande dependência dos dispositivos de hardware se configuram como sistemas legados. 

Essa realidade se torna um problema ainda maior, quando se compara custos. A hospedagem em servidores físicos tem um valor muito mais alto que o custo de manter na nuvem.

Importância de atualizar um sistema legado

Com uma realidade que demanda cada vez mais agilidade e automação, para se manter dentro do mercado, é muito importante que os sistemas sejam cada vez mais modernos e adaptados, principalmente quando o volume de dados tem apenas crescido.

Sendo assim, atualizar um sistema legado e torná-lo mais compatível com as novas tecnologias diz respeito diretamente à saúde competitiva de uma empresa.

Como atualizar um sistema legado? Dicas essenciais

Como atualizar um sistema legado Dicas essenciais

Atualizar um sistema legado demanda, principalmente, um processo de migração de dados para um novo sistema. 

Sendo assim, a empresa deve levar em conta algumas dicas essenciais para que essa mudança seja feita de forma segura.

  • Adotar técnicas de refactoring: trata-se de uma técnica que visa atualizar todo o código de um sistema sem comprometer a sua experiência de uso enquanto acontece;
  • Reescrever as aplicações: embora seja mais complexo, ele permite que a empresa aplique novas metodologias de desenvolvimento para estruturar a aplicação, elimine  vulnerabilidades e integre tecnologias mais frescas ao sistema;
  • Desenvolver testes automatizados: os testes são essenciais para manter qualquer software em bom funcionamento. 

Conclusão

Como você pode ver neste artigo, os sistemas legados são aqueles sistemas obsoletos – sejam pelo tempo que foram criados ou pelas tecnologias que usam – e apresentam um grande desafio para empresas que querem acompanhar as mudanças da transformação digital.

Para ter sistemas mais ágeis e modernos, conheça a plataforma Mundo Maker. O Maker é uma plataforma de desenvolvimento de softwares que acelera o desenvolvimento de aplicações corporativas!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.