fbpx

Low Code: O que é, como funciona e por que implementar

Na área da tecnologia, existem algumas soluções para criar um software ou aplicativo. Uma dessas formas existentes é o low code.

Mas você sabe o que é low code e como ele pode te ajudar? Embora seja novo, trata-se de um conceito de extrema importância para a tecnologia da informação.

Nesse artigo você vai entender como funciona o low code, o porquê o low code se tornou uma tendência na atualidade e porque você deve implementá-lo. Boa leitura!

O Maker Studio é uma plataforma de desenvolvimento de softwares que acelera o desenvolvimento de aplicações web e mobile.

O que é Low Code?

Em primeiro lugar, é muito importante explicar o que é o low code. São ferramentas de desenvolvimento de software que, ao invés de usar metodologias tradicionais, buscam métodos não tradicionais de programação.

Isso acontece por meio de assistentes que permitem uma programação rápida, simples e eficiente. De modo geral, o low code permite um trabalho de codificação que não necessita da conhecer linguagem de programação em si com tanta profundidade.

Uma das características das plataformas low code é que elas propõem modelos de programação em formato visual. Desse modo, não é preciso, portanto, a aplicação de sintaxe de tecnologias específicas.

Mas como isso se torna possível? Através do uso de bibliotecas e funcionalidades pré compiladas. São elas que permitem um rápido desenvolvimento, aplicando principalmente técnicas de reuso de código. 

Como e quando surgiu o Low Code?

O objetivo para qual o low code surgiu foi para denotar plataformas que tinham interfaces de desenvolvimento com base em GUI, isto é, Graphical User Interface.

Essa nova ferramenta também eliminou a necessidade, por exemplo:

  • Criar estruturas;
  • Vincular diferentes bancos de dados;
  • Realizar outras tarefas comuns para codificar um software ou um aplicativo.

Sendo assim, é possível perceber que o low code surgiu enquanto uma proposta para maior praticidade no desenvolvimento.

Por que as plataformas Low Code estão se tornando tendência?

A velocidade e agilidade é uma das grandes tendências da atualidade. Quanto mais ágil, melhor. Quando se fala sobre plataformas no-code e low-code, existe uma ligação muito forte com essa tendência.

Toda essa rapidez – que foi reforçada com a pandemia de coronavírus – tem sido uma grande necessidade para atender a uma base de clientes que usa cada vez mais a internet para realizar suas tarefas.

Portanto, essa ferramenta se põe como uma tendência para permitir que as empresas produzam aplicativos web e mobile usando processos e modelos específicos para seu setor.

Além disso, sem precisar criar software do zero, plataformas low code economizam bastante tempo para a execução.

A importância de uma plataforma Low Code para uma empresa

Dentro de uma empresa, ao solicitar um software para ser desenvolvido de forma tradicional, o departamento de TI acumula diversas atividades, como o monitoramento de potenciais ameaças aos sistemas corporativos.

Sendo assim, esse processo aumenta o tempo de desenvolvimento da aplicação, uma vez que a equipe terá  que se desdobrar em diversas outras atividades.

E é justamente nesse momento que o low code tem enorme importância: ele oferece mais tempo para o profissional atuar em outras atividades.

Como funciona uma plataforma Low Code?

Como funciona uma plataforma Low Code

Uma Low Code Development Platform (LCPD), também chamada de plataforma de desenvolvimento de código baixo, funciona enquanto um software que fornece ambiente gráfico para os programadores criarem aplicativos com quase nenhuma programação tradicional.

As plataformas Low Code são indicadas para quais tipos de empresas? 

As melhores plataformas low-code são modulares, portanto, são usadas por pessoas com perfil técnico, para a menor programação possível no desenvolvimento de um aplicativo.

Elas são indicadas para todas as empresas que querem ter mais agilidade no desenvolvimento em baixa programação, sejam elas grandes ou pequenas.

Qual a diferença entre Low-code e no-code?

Embora tenham bastantes semelhanças, as low code e no-code possuem também diferenças no conceito.

Diferente do no code, as ferramentas low code precisam de um conhecimento mínimo técnico. Portanto as plataformas low code são indicadas para desenvolvedores profissionais. 

Já as ferramentas no code não demandam nenhuma experiência para serem utilizadas. É possível que pessoas sem qualquer conhecimento desenvolvam websites e aplicativos através do no code.

5 vantagens de investir em uma plataforma Low Code

vantagens de investir em uma plataforma Low Code

Existem diversas vantagens e benefícios para investir em uma plataforma low code. Aqui iremos falar sobre 5 delas.

Aumento da produtividade

As técnicas de reuso de código e modelos visuais de programação, de uma forma geral, garantem que os resultados sejam alcançados mais rapidamente.

Como o low code facilita processos e agiliza o desenvolvimento, ele promove, consequentemente, uma maior produtividade da equipe.

Podem ser também atualizados em tempo real atividades como relatórios e coleta de dados de dados, por exemplo, o que garante maior produtividade.

 Economia de recursos 

Uma maior produtividade tem um impacto direto nos gastos que se pode ter com um software. Portanto, quanto mais produtiva for uma equipe, menores serão os gastos. Plataformas de low code envolvem, naturalmente, uma economia de recursos.

Proporciona flexibilidade

O low code proporciona maior flexibilidade para o desenvolvimento. Por que isso acontece? Graças ao fato do sistema ser modular. Isso garante mais simplicidade e agilidade para evolução do processo.

Essas plataformas permitem oferecer soluções totalmente customizadas de acordo com o desejo do cliente, o que é essencial para a flexibilidade do projeto.

Mais segurança 

Uma maior segurança se torna possível pois plataformas low code são criadas e evoluem justamente para lidar com os desafios mais frequentes. Um dos casos mais comuns é a segurança ou privacidade de dados.

Escalabilidade 

Por fim, a escalabilidade. Isso é viável porque esse tipo de plataforma pode ser dimensionada tanto para organizações com uma estrutura grande mais exigente, bem como para  pequenas equipes.

Dessa forma, esses tipos de plataformas apresentam soluções de curto a longo prazo, de acordo com as necessidades de cada cliente.

Conclusão

Com esse artigo foi possível entender como o low code vale a pena na atualidade. Por isso, se você está procurando implementar essa solução: conheça a plataforma low-code da Softwell Solutions!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.